Ao elaborar uma estratégia de marketing digital, alguns dos primeiros termos que você vai encontrar são persona e público-alvo. E já se imagina porque, né? Essas duas definições são fundamentais para que todo seu plano de comunicação seja feito e atinja os resultados desejados. Por isso, neste artigo vamos explicar suas diferenças e formas de utilização, para que você tire suas dúvidas sobre o assunto e tenha sucesso nas escolhas.

Por que existo?

Na criação de qualquer negócio, uma das primeiras questões que se deve ter em mente é: Quais são minhas motivações? Afinal, por trás de todo negócio, existe por um propósito -ou missão– com o objetivo de resolver algum problema ou suprir necessidades das pessoas. É aí que se torna indispensável entender para quem um produto ou serviço está direcionado e, finalmente, compreender o papel da persona e público-alvo.

Pra quem existo?

Ao planejar uma estratégia de marketing, atente-se sempre a duas perguntas: 

1- Por que estou fazendo?

2- Para quem estou fazendo?

Além de estabelecer seus objetivos, saber para quem sua comunicação está direcionada é fundamental para obter os resultados esperados. Esse fator, inclusive, irá influenciar diversos quesitos como tom de voz, canais utilizados e branding, até porque, para ser eficaz, uma mensagem deve gerar identificação por parte dos destinatários e não há como obter esse resultado sem saber a quem você se dirige.

Sabendo da importância que as pessoas têm na criação de qualquer tipo de comunicação, afinal, elas que serão atingidas e decidirão por tomar -ou não- uma ação, é importante entender a diferença de persona e público-alvo, pontos de partida para qualquer estratégia de marketing.

Entendendo o público-alvo

No período em que as propagandas de televisão dominavam e o outbound marketing era uma das únicas opções de promoção de um produto ou serviço, o público-alvo ganhava o papel principal. Podemos definir esta nomenclatura como um público geral e pouco específico, geralmente formado a partir de características demográficas, comportamentais e socioeconômicas. Em sua definição, inclui-se dados como:

-idade

-gênero

-estado civil

-profissão

-hábitos de consumo

-local de residência

-classe social, entre outros.

Imagine que uma empresa de cursos online de marketing digital quer definir seu público-alvo. Um exemplo poderia ser: mulheres de 25 a 35 anos, com formação superior, solteiras, moradoras da região Sudeste, de classe média, que querem atualizar-se para o mercado de trabalho e gostam de aprender pela internet.

Perceba que no exemplo não há referência a uma pessoa especificamente, mas sim, a uma massa que pode ser incluída nas características descritas. 

Persona e público-alvo - imagem simulando uma multidão, representada por bonecos lego

Por exigir menos pesquisa, o público-alvo pode ser utilizado, por exemplo, na fase inicial de um negócio, quando ainda não se sabe com exatidão o perfil do cliente ideal. Ele serve como um ponto de partida para uma definição mais aprofundada e específica: a persona.

Persona: o público-alvo 2.0

Diferentemente dos tempos em que propagandas que atingiam grandes massas eram as melhores alternativas para anúncios, o crescimento do inbound marketing possibilitou a segmentação de públicos e a definição de personas ganhou cada vez mais espaço na rotina dos profissionais de comunicação. 

Com a grande quantidade de informações, anúncios e conteúdos veiculados pela internet, definir um perfil específico para direcionar os negócios é cada vez mais importante para impactar seu consumidor facilmente, descobrir canais adequados  e economizar recursos. E é aí que surge a diferença entre persona e público-alvo. Persona -ou buyer persona- nada mais é que um personagem fictício, criado por meio de informações que representam seu cliente ideal, ou seja, é uma definição bem mais específica, que leva em conta outros aspectos, além dos já mencionados no item anterior, como:

-nome fictício

-profissão

-hábitos de consumo

-hobbies

-ambições

-estilo de vida

-desafios enfrentados

-valores, entre outros.

Definindo uma persona

Levando em conta o mesmo exemplo da empresa de marketing digital, uma persona poderia ser: Marcela, 28 anos, solteira, classe média, formada em publicidade e propaganda pela Universidade de São Paulo, é analista de marketing sr em uma agência de publicidade, ganha R$4.500 por mês e reside em Campinas. Para ser promovida, busca aperfeiçoamento na área de marketing digital pela internet, já que tem uma rotina muito atribulada para fazer cursos presenciais. Adora consumir conteúdos educativos do YouTube, viajar para cidades litorâneas e ler sobre tecnologia e design.

Persona e público-alvo: ilustração de uma mulher, com ícones ao seu redor, representando as características e gostos individuais da personaPerceba que, enquanto no público-alvo existiam “mulheres de 25 a 35 anos”, com a persona, um nome e idade específicos foram atribuídos, criando a ideia de um indivíduo real.

É importante lembrar que não é necessário definir apenas uma persona, mas tenha sempre em mente as principais para guiar suas estratégias.

Como fazer pesquisa de personas

Enquanto o público-alvo está mais ligado à comunicação para massas, quando se fala em inbound marketing e marketing digital, a definição de personas tem papel mais relevante ao negócio, por sua maior capacidade de segmentação e especificidade. Por isso, elencamos algumas maneiras de fazer pesquisas e encontrar dados que ajudem você a determinar o perfil de seu cliente ideal

-Leads: entenda o perfil das pessoas em sua base de leads, pois elas são possíveis clientes e, de alguma forma, tiveram interesse por seu produto ou serviço.

-Clientes: nada melhor do que consultar quem realmente virou cliente, não é mesmo? 

-Pesquisa de mercado: embora necessite de mais recursos financeiros, as pesquisas de mercado são ótimas fontes de informação.

-Pesquisa online: é um método mais acessível e permite que você obtenha resultados de maneira fácil. Google Forms e Survey Monkey são boas ferramentas para isso.

-Dados das redes sociais: As próprias redes sociais como Facebook, Instagram e LinkedIn disponibilizam dados estatísticos dos visitantes da sua página. Consulte estas funcionalidades.

Google Analytics: também é uma ótima ferramenta de monitoramento de tráfego que pode trazer dados relevantes à sua pesquisa.

Dê o primeiro passo!

Agora que você já sabe a diferença entre persona e público-alvo, já é hora de colocar a mão na massa! Analise os dados que teve até hoje e complemente com novas pesquisas pelas fontes que recomendamos para dar início a uma estratégia de marketing digital de sucesso. Esse primeiro passo é base para todos os outros, afinal, quem se comunica tem o objetivo de atingir alguém. Quem? Essa é a resposta que você deve responder.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você e, para continuar acompanhando conteúdos sobre marketing digital e design, assine nossa Newsletter. Até mais!